14 agosto 2006

Nessas horas que eu me pergunto... Jesus, onde esse mundo vai parar.

Todos sabem a atrocidade que foi cometida na Segunda Grande Guerra, contra judeus, homossexuais, ciganos, Testemunhas de Jeová e outros. Aí, o Estado de Israel comeca a fazer a mesma coisa, senão pior, que Hitler fez. Antes de mais nada, não tenho nada contra judeus, mulçumanos e outros. Mas não concordo com essa guerra imbecil. Estou escrevendo isso, indignada com que uma miga da facul me mandou. Leiam só.

EDUCAÇÃO PARA O ÓDIO


Criancas de Israel escrevem mensagens sobre munições de artilharia pesada em Kiryat Shmona, próximo a fronteira libanesa. Munições que irão assassinar outras crianças, do lado de lá da fronteira. Nem a juventude hitleriana conseguira imaginar tal perversidade.

ISRAEL, ESTADO GENOCIDA
O genocídio do povo palestino, e agora tambem do libanês, continua. O comportamento do estado sionista, proxy do regime bushista, é mais atroz do que o da Alemanha hitleriana. Isto está a ser cuidadosamente mascarado pelos média 'de referencia' quando apresentam tais massacres como se fossem uma luta entre iguais. Não são. Trata-se de dizimar populaçõers civis indefesas, homens, mulheres e crianças, e destruir infra-estruturas civis como centrais electricas, pontes e edifícios governamentais.
O estado racista judeu usa ainda a arma da fome contra o milhão e meio de palestinos que vivem na Faixa de Gaza, agora as escuras, sem electricidade, sem água e isolados do mundo.
A entidade sionista esmera-se em ultrapassar em barbárie todos os seus feitos anteriores. Revela-se agora a utilização de novas armas não convencionais na Faixa de Gaza. O Dr. Al Saqqa, do hospital central, revelou que "estas munições penetram no corpo e fragmentam, provocando combustão interna que conduz a queimaduras de quarto grau, expondo o osso e afectando o tecido e a pele". E acrescentou: "Estes tecidos morrem, não sobrevivem, o que obriga a executar amputações de braços ou pernas, e há fragmentos que penetram o corpo e não aparecem no raio X. Ao entrar no corpo eles chispam como uma combustão de arma de fogo, mas não quimicamente. Eles parecem radioactivos".
Ver em http://www.uruknet.info/?p=m24651&hd=0&size=1&l=e .
Até mesmo intelectuais de direita como Vargas Llosa protestaram contra tais actos de selvajaria. O silêncio do governo português em relação a estes crimes não o dignifica.

NÃO AO SILENCIAMENTO DO MASSACRE
As atrocidades da entidade sionista contra o povo palestino continuam. E os media que se dizem "de referência" continuam a silencia-las. Ou, pior ainda, a apresentar como uma guerra legítima aquilo que é um massacre unilateral contra um povo desarmado. O Centro Palestino pelos Direitos Humanos relata hora a hora a ofensiva assassina da tropa israelense, efectuada com o apoio do governo bushista.

2 comentários:

Anônimo disse...

Puts grilaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa,esse é o melhor blog q eu já vi na minha vida.parabens p/ chun li q criou esse blog,puts grila,ela é d+ assim como esse blog

Anônimo disse...

Mosab Hassan Yousef discorda disso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...