11 setembro 2010

É tão difícil fazer um filme?

15_ch_kk_00nomNihao povo e aí? Tudo em cima com vocês? Comigo tranquilo. Devem estar perguntando o porquê deste título…

Bem, hoje assisti o filme de KOF. Independendo se o filme é bom ou ruim nos quesitos ação e luta, uma coisa que muitos fãs se perguntam é por que raios cargas d’água, fogem do roteiro do game. Primeiramente, antes de responder esta pergunta, irei deixar bem claro que irei me reter apenas aos filmes baseados em Fighting Games, incluindo os beat-'em-up. Então vamos ao que interessa.

professorkokonoeing
Explique-me tia Bia, é tão difícil assim???

15_ch_kk_18ex_cSe tem uma coisa que li há um bom tempo em uma revista sobre animes (agora não lembro se foi a Animax, Anime>Do, Henshin) e que devo concordar, é que adaptar o roteiro de um game de luta para um OVA ou um filme é terrível. Cada lutador possui uma motivação própria, que varia desde vingança, conhecer o mundo, provar o seu valor e ir ao encontro do mais forte. =P Para piorar a situação, meu caro gafanhoto, os roteiros de figting games não são elaborados como os de um RPG, por exemplo. Até porque em um jogo de porrada, a princípio, você irá pensar na jogabilidade, golpes, ou seja, em bater, para depois pensar, isso se pensar, em quais motivos que levou o personagem que você escolheu a estar naquela situação. São poucos os fighting games que possuem uma história mais elaborada.

Dentre os jogos que “pecam” no quesito roteiro, um deles, é o meu querido Street Fighter, com a sua história um tanto simples e, às vezes, bem confusa, até mesmo para os fãs que sacam do roteiro do game (eu e o Luiz que o digam...). Agora um fighting game que possui uma historinha mais elaborada é o meu novo queridinho, BlazBlue.

Devido ao que foi dito acima, na hora de transpotar de uma mídia para outra, é preciso fazer adaptações. Muitas das vezes, o ou os responsáveis de tal coisa, ficam entre dois caminhos:

  • Tentar seguir a história do game, por mais cheia de buracos ou inconsistente que seja, fazendo algumas adaptações;
  • Bater tudo num liquidificador e ver no que dá.

013_-_Garou_Densetsu
No caso da primeira opção, temos como alguns exemplos o anime longa metragem de Street Fighter, os filmes de Mortal Kombat, os OVA’s da série de Fatal Fury, os OVA’s de Darkstalkers, os OVA’s de KOF e os OVA’s de Street Fighter (os dois da série Zero que nos EUA viraram o movie SF Alpha e o Generations).

O longa de SF peca em alguns quesitos, como não explicar o que aconteceu com alguns personagens, ou outros que se conhecem no jogo, nem se “esbarraram” ali. O de Darkstalkers ficou tão bom, mesmo muitos personagens tendo ficado em último plano, que as pessoas confundem a história do anime com a do game. O de Fatal Fury, mesmo com algumas adaptações estranhas, seguiu, de certa forma, o que era proposto no enredo do jogo de origem.


E dentre os exemplos da segunda opção, temos os “queridos” filmes live-action de Street Fighter, o Street Fighter II V, o cartoon de SF e Darkstalkers, o filme de Tekken, de KOF, o OVA de Art of Fight, o filme de DOA e o filme de Double Dragon.

Street Fighter owkO primeiro filme de SF, dispensa apresentações. Por mais que alguns personagens fossem mantidos fisico ou psicologicamente intactos, houve mudanças fortes no universo da série, com Bison sendo um ditador megalomaníaco, Chun-Li uma repórter e Ryu e Ken como dois trambiqueiros. O SF II V, por mais que tenha feito sucesso aqui no Brasil (no Japão a série não foi lá muito bem), não segue o roteiro dos games e terminamos vendo coisas estranhas, como uma Cammy adulta e uma Chun-Li adolescente. O OVA de AoF prefiro nem comentar, e sobre Double dragon, quem jogou uma vez o game original, sabe das mudanças. Ao menos parece que, assim como o SF Movie, o filme fez algum sucesso (ou tentaram pegar onda para ganhar algum $$$), pois gerou um jogo próprio. E quanto a Tekken e KOF… Tekken ainda tentaram, de algum jeito, manter algo da franquia que o originou, enquanto que o filme de KOF, sugiro você esquecer completamente que é um filme de KOF para poder apreciá-lo.

15_ch_kk_23exAqui entra a pergunta, será que é tão difícil fazerem um filme fiel? Sim. Primeiro, tem o empecilho do roteiro como citei. E segundo, um filme, por mais que seja para agradar os fãs, eles sempre tentam pegar o público “normal”. Mas, nesses últimos tempos, não terminam agradando nem um e nem outro, é só ver as notas dos últimos filmes de fighting games em sites especializados. Outro fator que às vezes preocupa é encontrar atores parecidos com tais personagens e que trabalhem bem. Alguma svezes até se acha, porém, não é parecido ao todo, veja a Maggie Q no filme de KOF, se parece com a Mai de rosto e trabalhou muito bem, mas de corpo é mais magra que a Kristin Kreuk.

Outra coisa que percebi que fazem muitos terem ódio por esses filmes é a mania de quererem por os EUA no centro de tudo, mesmo quando não são. Acha que estou brincando? Veja só alguns destes pontos:

  • Guile sendo o personagem principal e “salvador da pátria” (SF Movie);
  • Chun-Li não sendo puramente chinesa e sim sino-americana (SF A Lenda de Chun-LI);
  • A Mishima Zaibatsu controlar o território que outrora era os EUA (Tekken);
  • Kyo Kusanagi ser um mestiço (KOF);
  • A ação inteira de filme KOF se passar em Seatle e adjacências.

Observar isso é um tanto cômico. Falando no filme de KOF, é bem pior, pois há vários flashbacks do Kyo mais novo e vemos um moleque de olhos puxados!!!! Nossa, Kyo fez plástica!!!! xDDDD

Outra coisa que percebi, é que tanto na Lenda de Chun-Li, quanto em Tekken e KOF é um apelo sexual, um tanto desnecessário (sendo mais inútil do que a cena da Chun-Li no banho no anime longa metragem, e olha que eu curto fanservice, hauhauhauhauahuah), como Anna e Nina em Tekken fazendo o fetiche incesto-lésbico-que-pega-o-mesmo-homem-juntas. Isso me deixa um tanto encucada, que eu até perguntei, ao ver Mature e Vice quase se pegando, se um dia que resolvessem fazer um filme baseado em algum game, com alguma personagem declarada lésbica, se eles iriam por ou ignorá-la. A impressão que tenho é que colocam essas cenas para chamar os games nerds (e punheteiros) de alguma forma, já que pelo roteiro, pode ser um tanto complicado.

15_ch_kk_19ex_bO engraçado, é que, nos animes, geralmente tendem a fazer algo mais fiel, que termina até mesmo cativando o “público normal”. Conheço muitas meninas, que mesmo não tendo jogado Fatal Fury e mal conhecendo KOF, gostam da Mai, do Terry, do Andy e de outros personagens e principalmente, gostam bastante do anime. Ou seja, será que esse não poderia ser o caminho mais sensato? Tentar transpor a história do game para as telas, fazendo adaptações no que é realmente necessário, como por exemplo omitir o Mokujin em um filme de Tekken fiel ao jogo?

Irei terminar o artigo por aqui. Depois de tanto filme sofrível baseado em fighting games, tenho medo se um dia, resolverem fazer um sobre Blablue. Se eu esqueci de citar algum, desculpem-me, mas são muitos para lembrar!!! xD Quem quiser saber um pouco mais sobre o filme de Tekken, vá no meu outro blog e sobre o filme de KOF, vá neste tópico e no blog do meu amigo Minervaldo. See ya!!!!!!!^^

15_ch_kk_15bye_a
OBS: A personagem que ilustrou praticamente todo o post é a Kokonoe da franquia BlazBlue! =D

2 comentários:

Fabrício L. disse...

Eles estragam meu sonho de infância usando apenas uma hora e pouco de pura merda. A Mai sem peito; Iori moreno e com rabo de cavalo; Terry Bogard parecendo tiozinho; Kyo que nem um fracote lutando de espada... FILHOS DA P...!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

e olha que um amigo meu já locou esse filme e graças a Deus, ninguém se lembrou de assiti-lo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários