20 junho 2013

Sobre as manifstações

johnnieSim, eu sei que falaria da E3. Aliás o artigo está quase ponto (e terei que mudar). Porém, não poderia ficar calada em relação aos últimos acontecimentos, até porque, aqui no meu blog, quem é leitor mais antigo, sabe que eu sempre me indignei com a passividade do povão.

Antes, quero deixar uma coisa bem clara. Não sou de direita e muito menos de esquerda. Se for pra dizer qual é a minha visão política é o Centro. E caso tu não saibas o que é isso, vai aqui na wikipedia mesmo, que mesmo não tendo um artigo descente, explica por alto o que é o Centro. Quero deixar tal coisa bem explícita para não aparecer um de extrema-direita me chamando de comunista ou um de extrema-equerda me chamando de burguesa capitalista.

Esse artigo é sobre as minhas impressões e opiniões pessoais. Então talves tenha uma coisa aqui ou ali que tu podes não concordar. Agora vamos ao que interessa.

Tudo começou com o Movimento Passe Livre que possui ligações com partidos de extrema-esquerda (PSTU e similares). Brigavam pela diminuição do preço das passagens e até mesmo a catraca livre, ou seja, passagens de graça. Particularmente, acho o último caso meio inviável no momento, mesmo São Paulo tendo até capacidade paa tal e também, pode desencandear outros problemas. Mas não irei falar sobre isso. Quem inclusive quiser entende rum pouco sobre essa questão das empresas de ônibus e o Estado, veja o vídeo abaixo feito pelo Júnior Masters, que dá uma boa explicação sobre isso.

Porém, a manifestação cresceu. Mesmo lideranças do MPL ainda afirmando a questão dos 0,20, a causa não era mais sobre os 0,20. O povo cansou. Ou seja, as manifestações transcederam a causa inicial e não é mais um movimento de direita ou de esquerda, e sim do povo de uma maneira geral. Podemos ver gente de todos os credos, cores, sexualidade, tribos ali. Ou seja, FINALMENTE, vejo pessoas se unindo para um bem comum e não apenas do seu grupo social. E quando “tomaram” Brasília eu senti um orgulho danado do meu povo e uma vontde enorme de estar lá. Aliás, só não fui a nenhuma manifestação por motivo de força maior. E um desses motivos é a violência de alguns (sabe como é sou mãe, tenho um filho para cuidar, preciso manter a minha integridade física).

E quanto a violência, a coisa está piorando. Está ficando um caos generalizado (Éris deve estar amando). Os políticos fizeram o povo de burro por muito tempo. E se continuar desse jeito cadáveres irão aparecer.

Sabem, eu sou a favor de uma manifestação pacífica, pois violência só gera mais violência, fato!!! O problema é que tem gente que vai arrumar confusão. Todos sabem que o povo quer mais que os partidos se explodam, então pra quê levar bandeira de PT ou PSOL? Mesmo que fosse do PSDB, pra quê?? O povo tá cansado de político que esconde $$$ na cueca, de criminoso que assume cargo público (e o engraçado é que quando assumi tanto o cargo de assistente administrativo quanto o de professora em Balneário Pinhal, eles me pediram uma ficha cível e crime, para ver se eu não era uma devedora da justiça – ou seja, nós não podemos assumir empregos públicos devedo pra a justiça, mas eles podem), de desvio de verbas. E se pararem para pensar, eis alguns pontos interessantes:

  • O povo não quer saber de macaco de partido metido ali, prova de o quanto a nossa política está desacreditada (msmo nessas manifestações tendo uns “comunistas de Iphone”, que usam roupas de marca e/ou grife e que, aposto que nunca leram Marx na vida, senão pensariam duas vezes antes de dar mais de R$ 1.0000,00 em algum produto da Apple). Tanto que aqui em São Paulo, algumas confusões foram causadas devido a militantes de partidos (e do que eu soube, de esquerda);
  • As depredações estão ocorrendo principalmente em centro de poder, como prefeiuras. Mais uma prova de que o povo cansou.

Vândalos que fazem isso, não me representam. Porém, é fato que a situação está saindo do controle. E é isso que me preocupa. Porque podemos terminar trocando uma bosta por uma merda ainda pior.

De resto, espero que isso tudo mude o Brasil para melhor. E que quando eu for ler os livro de História falando sobre a revolta dos 0,20, que eu sinta que tudo isso valeu a pena, que temos um Brasil melhor para as próximas gerações.

E para terminar, rola um papo conspiratório de golpe militar e golpe comunista. Serei sincera. Não quero uma ditadura militar. Mas quero MENOS ainda uma ditadura comunista. A história já nos mostrou o quanto de sangue foi derramado (e muito mais que alguns embates religiosos que comunistas adoram falar, ou o holocausto) em nome da ideologia de Marx. O capitalismo meus queridos pode ser uma merda. Mas o comunismo é bem pior.

11 comentários:

Carlos Eduardo Gomes disse...

Comunismo pior que o Capitalismo? Brincou, né?

Carlos Eduardo Gomes disse...

A propósito, belo blogue!

Bia Chun-li disse...

Não brinquei. Quando falo do comunismo, não digo aquele que foi idealizado por Marx (mesmo eu tendo críticas a ele). Falo do comunismo praticado, que matou mais que o holocausto nazista, falo dos norte-coreanos que passam fome (e que teve até suspeita de canibalismo por lá), falo dos chineses que não podem se expressar e nem dar apoio a causas que lhe convém contra o governo chinês (mesmo lá não sendo 100% comuna, é um tanto estranho manter em prisão domiciliar um ativista pelos direitos humanos e das mulheres), pelos homossexuais mortos a mando de Fidel e, pasmem, de Che, em Cuba, falo dos homens albaneses que nem podiam usar barba devido a repressão religiosa (com direito a mortes e perseguições, nessa época a Abânia se declarou um estado ateu) na Albânia comunista (pois existiam grupos religiosos onde a barba era característica dos homens), ou seja, falo de toda a merda que foi feita em nome do comunismo. E não é por nada não, a história provou que não deu certo, e não estou afim de participar de "um governo experimental" para ver se dará certo de novo.

O capitalismo tem seu lado negro, não é a perfeição, mas trocar uma merda (capitalismo) por outra (comunismo) é imbecilidade.

O que eu geralmente sempre pergunto a todos e me pergunto é se existe uma terceira via. Um tipo de sistema político e econômico mais justo e aplicável, que não fique apenas na utopia cor de rosa.

Carlos Eduardo Gomes disse...

Também não sou a favor do comunismo, mas dizer que é pior que o capitalismo é piada. O capitalismo mata muito mais pessoas em um único ano do que todos os que morreram por causa do comunismo. Informação é importante por isto, pra que não tenhamos opiniões sem embasamento.

Bia Chun-li disse...

Digo que o comunismo é pior por alguns aspectos, como proibir a liberdade de expressão, pois governos comunistas são ditatoriais, quando não são uma pseudo-democracia (aquela história de ditadura disfarçada). Governos capitalistas podem ter diversas facetas, como neo-liberais, totalitários, com a política do bem-estar social, etc, até porque capitalismo é um sistema econômico e não uma ideologia que transcende a isso (como é o caso do comunismo), o próprio fato de serem ditatoriais, a opressão, entre outras coisas que ocorreram em cada governo comunista. Ou seja, enquanto que em um governo capitalista é mais provável um grupo de famintos serem ouvidos, pois como falei anteriormente, o capitalismo dá brecha para qualquer forma de governo, esse mesmo grupo de famintos iriam ser calados em um governo comunista ou iriam ser acobertados, pois, uma característica do comunismo real é a ditadura (e a pseudo-democracia como na Venezuela).

O capitalismo matou devido a ganância e ainda mata, porém, por mais que eu não o veja como o melhor sistema ele deu certo. Sem contar, que diferente do comunismo, ele dá margem para diferentes formas de governo, sem contar que ele se adapta a eles e com a mudança da sociedade, de uma forma geral (a forma de como foi aplicado o capitalismo na Inglaterra do século XIX é um pouco diferente da dos EUA do final do século XX), por mais que nós sabemos que existem lugares onde esse modelo econômico se arrasta, ou ainda possui a mentalidade de século XIX. Sem contar que, algum cientista econômico pode parar para pensar se existe possibilidade de se fazer um capitalismo mais humano, pois ele não é uma ideologia.

Como disse, algo se sempre me pergunto é se existe uma terceira via.

E o capitalismo mata em um ano mais que o comunismo matou em sua história? Tu tens ideia de quantas pessoas morreram por causa do comunismo? No governo Stalin estima-se que por volta de mais de 40 milhões de pessoas morreram. Sem falar nas políticas de fome que ele fez na Ucrânia, onde os mortos variam entre mais de 2 milhões de pessoas. Aliás, alguns países do bloco do antigo bloco comunista adoram tanto o comunismo que o seu símbolo foi proibido. Se o capitalismo mata isso tudo em 1 ano, então o nosso problema de superpopulação já tinha acabado. Isso porque nem comentei as vítimas de Mao Tsé-Tung, Ho Chi Minh, Fidel, Lenin, entre outros.

Bia Chun-li disse...

Ah e uma coisa que esqueci.

Se formos considerar o "Livro Negro do Capitalismo" (obra um tanto controversa) as vítimas do capitalismo, desde a época mercantilista (séc. XV) até fins de século XX contabiliza por volta de 100 milhões de mortes. o "Livro Negro do Comunismo" (obra tão controversa quanto) contabiliza quase o mesmo número, com a diferença crucial, que a quantidade exorbitante de vítimas ocorreu em décadas.

Carlos Eduardo Gomes disse...

Parei de ler em "O capitalismo matou devido a ganância e ainda mata, porém, por mais que eu não o veja como o melhor sistema ele deu certo".

Aí fica difícil levar seus enormes textos a sério, Bia. Qualquer pessoa antenada sabe que o Capitalismo nunca deu certo e nem é preciso procurar muito. A prova está no dia-a-dia. Um sistema que se baseia em uma falácia nunca poderá funcionar. Sugiro que explique melhor o que é "dar certo" em seu entendimento, pois não vi dar certo e nunca dará.

Bia Chun-li disse...

Você leu o resto? Porque não comentou nada sobre a afirmação absurda de que o capitalismo mata em um ano o que o comunismo matou em sua história. Leu sobre o fato de que ele é apenas um sistema econômico e não uma ideologia?

Quando digo que ele "deu certo" é que, quer eu ou você não gostando ou gostando, ele funciona e cumpre o seu papel. Por mais que ele tenha os seus defeitos, ele não prometeu mundos e fundos como o comunismo (que deixou a população desses países vivendo em condições horríveis, tirando, óbvio, aqueles que estavam dentro do poder), simples.

Será que é difícil de entender essa parte? Por mais controverso, horrível, que possa ser o capitalismo, ele cumpre o seu papel como sistema econômico, até acharem outra coisa melhor.

SirVH disse...

Capitalismo deu certo em TODAS as nações desenvolvidas do planeta, indiferente de sistema político, ideologia de seus líderes.

Capitalismo deu certo desde o presidencialismo puro americano, ao parlamentarismo-presidencialista francês, à monarquia-parlamentarista da inglaterra e ao pseudo-comunismo Chinês.

Capitalismo é um MODELO ECONÔMICO e não uma IDEOLOGIA POLÍTICA..

Não se compara diretamente o capitalismo com o comunismo, apenas se sabe que o capitalismo é INCOMPATÍVEL com um sistema comunista "puro", pelas ideologias comunistas e não por algum problema no modelo em si.

A Bia está sim certa quando diz que o capitalismo matou devido a ganância das pessoas, porque é a verdade. Não há no capitalismo uma doutrina que mande uns matarem os outros. Um modelo econômico NÃO DITA COMPORTAMENTOS, ele dita o que você deve fazer pra sua economia funcionar.

E quem coloca em prática qualquer modelo econômico SÃO OS GOVERNOS.

Então, se no Brasil temos desigualdades sociais, as culpas são DOS GOVERNOS, mesmo porque, diferente da tua ilusão, muitos países capitalistas deram certo, como Suécia, Noruega, Finlândia, Nova Zelândia, Inglaterra, França e até o próprio EUA.

Dar certo é você ter uma sociedade com educação, serviços básicos de qualidade aceitável, arrecadação justa de impostos e BAIXAS TAXAS DE CORRUPÇÃO.

E nenhum modelo econômico reduz tanto as taxas de corrupção como o capitalismo, quando esse não sofre intervenções. Quanto mais livre um mercado, mais justo e menos corrupto ele é, uma vez que a própria concorrência regula o mesmo.

SirVH disse...

Por fim: "O capitalismo mata muito mais pessoas em um único ano do que todos os que morreram por causa do comunismo."

Já é errado dizer que o capitalismo matou alguém, um sistema econômico não mata ninguém. Mas ainda sim, se for comparar:

A estimativa é de que o comunismo tenha matado mais de 100 milhões de pessoas.

Se formos levar em conta que o capitalismo existe desde o tempo das navegações, com suas bases no mercantilismo e etc, são 5 séculos de história.

Isso daria um total de 50 BILHÕES de "mortos pelo capitalismo". A população mundial HOJE é de 7 bilhões de pessoas.

Ou seja, não teríamos mais vida no planeta. Velho, acorda pra vida vai.

Carlos Eduardo Gomes disse...

"Quando digo que ele "deu certo" é que, quer eu ou você não gostando ou gostando, ele funciona e cumpre o seu papel."

Lembrando que não sou a favor do comunismo, como alguém possa vir a achar, minha posição é de que ambos são igualmente ruins. A afirmação contestada foi mera força de expressão (achei que teria sido percebido de imediato).
Voltando à frase destacada acima, continuo sem entender o que você chama de "funcionar". Ao outro amigo acima irei responder depois, pois gosto de falar com um de cada vez.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...