10 abril 2018

O que podemos aprender com o fanservice de Ed


Nihao e com vocês, um post um tanto "polêmico". Antes de continuar, um lembrete, que essa é apenas a minha opinião e você não é obrigado a concordar com ela. Isso é apenas uma conclusão que cheguei após pensar em certas coisas. Pode fazer sentido? pode, assim como não. Mas, eu quero levar vocês a pensar um pouco sobre algumas questões.


Como disse na última postagem, a Capcom fez uma brincadeira de 1º de abril com Ed, o loirão "psychopowerizado" de Street Fighter V. Um card game chamado Hado Stone, onde você assumia o papel dele mais jovem, enfrentando os quatro grandes da Shadaloo de SF II. Até aí nada demais, se não fosse por dois detalhes.

Este produto, um dakimakura (aquele travesseiro gigante de abraçar), que estava sendo anunciado como algo que seria comercializado:


E essa imagem quando o jogador conseguia coletar todas as cem Faces da Derrota dos seus adversários:


Temos aqui claramente um exemplo bem escancarado de fanservice, mas ao contrário do que muitos pregam e dizem por aí, voltado mais para o público feminino (e gay).


Nesse tempo que jogo (sou da época dos fliperamas, sem a facilidade da internet de hoje e que mamãe e/ou papai contavam moedinhas para comprar um clone do Nintendinho para o seu filho), principalmente na situação atual, vejo um mantra sendo repetido de que "empresas de jogos não fazem esse tipo de fanservice para garotas".

Maquiagem, um dos produtos recentes de Sailor Moon
É fato que, por uma série de motivos, videogames sempre teve um público maior entre homens, então seria normal, seguindo a lógica, você, sendo uma empresa, buscar fazer o fanservice que abranja a maior parte do seu público. É como um "desenho voltado para meninas" como Sailor Moon e My Little Pony. Por mais que se tenha fãs masculinos da saga, que compram produtos (e não é porque é um desenho voltado para garotas que garotos não possam curtir), boa parte dos merchandising feito será para o público feminino, que ainda é a maioria, mesmo tendo uma coisa ou outra para alegrar os rapazes (e claro, nada impede de algum homem comprar os produtos voltados para as meninas).


Mas os tempos são outros hoje. Há jogadoras conhecidas no circuito profissional, mulheres (e alguns homens) surtaram ao ver o Hot Ryu, o que praticamente transformou essa versão dele em "mascote" para diversos produtos. Ou seja, a Capcom, como empresa, percebeu que é possível ganhar dinheiro fazendo um fanservice "diferente", daqueles que estamos mais acostumados a ver (como o fio dental de Cammy).


Indo na contramão da lógica de algumas pessoas, a Capcom continuou com as suas musas com corpos esculturais esbanjando sensualidade no jogo, porém, trouxe esse mesmo conceito para os personagens masculinos. Ou seja, se temos uma Cammy "sexualizada" que seduz, seja com o olhar, trajes e o seu corpo, temos o mesmo com o Ed (inclusive algumas dessas características sedutoras dele, são vistas in game).


Claro que ela não é pioneira em fazer isso. A Arc System, empresa da franquia BlazBlue, faz o mesmo, de uma maneira um pouco diferente, com alguns de seus personagens masculinos, por exemplo. Mas se a Capcom não é a primeira, porque então, estou fazendo este texto gigante? Seria mais um "surto de fangirl pelo Ed" meu? Não.

A Capcom soube demonstrar com o dakimakura e essa brincadeira (sem contar certos trajes, não apenas com o Ed, presentes no próprio jogo), o que eu chamo de "fanservice igualitário".


Em discussões a respeito do traje de Laura, eu sempre procuro dizer que, por mais que saiba que existem exageros (que não é o caso com a Laurinha), eu não irei proibir personagens como ela de existir, se eu fui uma das primeiras a surtar com o Ryu sem a parte de cima do gi, ainda no Street Fighter IV. Sem contar que eu mesma já sexualizei os personagens masculinos que eu sou "apaixonada", por justamente gostar deles, isso quando eu não pego um personagem aleatório para trabalhar essa questão em cima (como um desenho de Vega/Bison que fiz baseado no trabalho de P.Labo, uma artista japonesa apaixonada pelo ditador, e que sabia sexualizá-lo de uma maneira maravilhosa).

Vega/Bison por P.Labo
Eu não quero a eliminação de personagens como Laura e sim uma diversificação do fanservice, que as empresas TAMBÉM trabalhem na sensualidade de seus personagens masculinos e, porque não, façam produtos voltados para essa temática, porque tanto meninas héteros que jogam, quanto homens gays que jogam, existem e consomem os produtos. E a Capcom nessa questão, mesmo que o dakimakura seja vendido apenas no Japão, deu um passo, um tanto surpreendente.

Kolin e Gill numa ilustração oficial. Sim, aparentemente, ele está nu.
Por fim, eu quero dizer que sim, as empresas podem investir na sensualidade dos seus personagens masculinos, se notarem que EXISTE PÚBLICO PARA ISSO!!! Então minhas queridas (e queridos também), que tal mostrarem para as empresas que público para tal coisa existe? Que tal pedir por mais Hot Ryu, Alex Bombeiro ou personagens que só lutam de tanguinha como o Gill, em vez de se comportarem como choronas quanto a uma personagem feminina, mas sendo as primeiras a ficarem com a calcinha encharcada, quando a EMPRESA resolve fazer a EXATA MESMA COISA com um personagem masculino no jogo?

Vamos parar um pouco de hipocrisia  e saber fazer valer a nossa voz de uma maneira mais agradável de se ouvir. Se querem personagens femininas mais diversificadas (seja lá qual for o seu conceito de diversidade nesta questão), não elimine um grupo, quando você curte ver o outro lado na mesma situação, e sim, peçam, mostrem que isso pode ser bacana por motivos x e y, envie e-mails, se tiverem oportunidade de falar com alguém da empresa (não necessariamente a Capcom) exponha a sua ideia de maneira sadia e não hipócrita.

Abel por doomedarts. Um personagem que acho "carismático como uma porta", mas que não me importaria de ver fanservice
E que tal também, para quem gosta como eu, pedir por mais fanservices como esse do Ed, não apenas com ele, mas com os personagens que VOCÊS GOSTAM, seja o Ryu, o Ken, o Balrog/Vega e até mesmo o Zangief. Eu não me importaria nenhum pouco de ver um produto fanservice do Vega/M.Bison, pode não ser o meu muso, mas sei que algumas pessoas gostariam e se puderem, comprariam. Pois só fazendo as empresas notarem que se pode ganhar dinheiro com isso, que elas vão fazer.

E por último um recadinho: Se você, homem, achou isso que fizeram com o Ed escroto pra caramba e que, é mais um motivo para a Capcom ter estragado SF V, mas só falta bater uma ao ver a bunda da R. Mika e da Chun-Li, sinto lhe dizer, mas tu é tão hipócrita quantos as garotas que alfinetei neste post. Vocês podem dar as mãos e irem para o limbo. =)

Por fim, fico por aqui. Ah, e claro, caso você queira fazer um "esquema" para adquirir o dakimakura do Ed com o seu muambeiro japonês de confiança, é só clicar no E-Capcom!! :v See ya!!!! ^^

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários