03 maio 2021

O impacto do modo história de Rose

Nihao pessoas, como vão? Estão curtindo a personagem Rose? Pois é dela que iremos falar agora.

Sendo bem sincera com vocês, eu até adoraria gravar um vídeo, estilo podcast, pois pra mim é um pouco complicado no momento tentar fazer um "vídeo de fato" mostrando a minha carinha (o melhor horário para se fazer é durante a madrugada), de tanto que a chegada dela impactou. Mas, como tempo é algo que me é escasso no momento, vai ficar só na escrita mesmo. 

É, a partir de agora tem spoilers, caso não queira ser "spoilado", assista o modo história dela logo abaixo:

Sim, tem algo muito sério que irá acontecer no universo de Street Fighter, tão sério, a ponto de Rose querer alertar o seu eu do passado para impedir.

O final que não pode acontecer em BlazBlue Calamity Trigger

Eu sei que você logo de cara deve ter se lembrado de Raiden e MK 9. Outro jogo que também trabalha com essa questão de mudanças de eventos alterando a linha do tempo é BlazBlue. E claro, isso pode significar que a Capcom PODE FAZER O REBOOT DO UNIVERSO STREET FIGHTER!

Sim, depois de ANOS de tanta bagunça, talvez, começaremos do zero, coisa que a própria Rose fala ali.

Agora senta aqui com a tia Bia para analisarmos os pontos.

Primeiro vamos nos lembrar da nossa linha do tempo, até o momento (mais completa, mesmo eu ainda não tendo publicado todos os artigos):

  • War-Zard/Red Earth (? - talvez seus acontecimentos tenham ocorrido no passado, a única coisa certa é que determinados elementos apresentados no jogo são canônicos em SF);
  • Muscle Bomber (série);
  • Street Fighter;
  • Final Fight (que aconteceria durante o SF 1);
  • Street Fighter Zero / Alpha;
  • Street Fighter Zero / Alpha 3;
  • Final Fight 2 (que pode ter ocorrido durante e ter terminado a tempo de Maki participar dos eventos de SF Zero 3, ou um pouco antes);
  • Rival Schools (seus eventos podem ter ocorrido antes, ignorando o fato de que se passaria nos anos 90 conforme era originalmente, durante ou depois de SF II);
  • Street Fighter II (incluindo as Supers);
  • Final Fight 3 (depois de SF II, ao meu ver, ele pode ser encaixado na mesma época do SF II);
  • Street Fighter IV;
  • Street Fighter V;
  • Street Fighter III;
  • SF III – 3rd Strike;
  • Captain Commando (eliminado até segunda ordem); 
  • Strider (assistir modo história de Zeku para entender melhor, futuramente, escreverei sobre).

Como podemos perceber, o último jogo da linha do tempo, é a série Strider, aparentemente. Lembre-se dessa informação.

A conclusão dos acontecimentos de SF III ainda gera debates. Por exemplo, alguns acreditam que o final de Gill e também o de Urien podem não ter acontecido, enquanto que outros aceitam que o de Gill ocorreu antes do final de Urien. Ou seja, com isso, o que vemos que, o de Urien seria o último acontecimento, o fechamento do ciclo. Porém, diferente do que houve com a série Zero/Alpha e SF IV, onde bem ou mal sabemos dos principais acontecimentos que fecharam cada série, alguns fãs ainda questionam o final de SF III.

E ainda temos outras duas questões, a própria Shadaloo, que é dito existir ainda, mas nas sombras e a organização de Ed, a Neo Shadaloo.

Claro, Ed, mesmo não sendo o exemplo de bom moço, está longe de ser o projeto de demônio que Vega/Bison é, porém, temos a profecia de Menat para o jovem: "Quando ele parar de crescer, deixará de ser quem é". E, como bem sabemos, a alma do ditador tentou se apossar do corpo dele (e de Falke). E nada impede dele estar no corpo do jovem, mas apenas esperando o momento certo para dar o bote. E a própria frase de vitória de Rose para ele, levanta a possibilidade de uma escolha de caminha que ele terá que tomar. 

Com isso há especulações de uma provável volta triunfal de Vega/Bison ou que o final de Urien não tenha acontecido e o período da "Era Gill" será bem tenebroso, por assim dizer. Fora, claro, que Urien pode ter tido sucesso em suas ambições de domínio global, após os acontecimentos de seu final e trago algo pior, que teria relação com a visão de Rose.

Temos ainda o caso do personagem G, que é uma completa incógnita. Um tanto assustador (alguém já notou o olhar dele no final do modo arcade?) e carismático, que representa o arquétipo do Louco no tarô de SF.

Conversando com a Kari (que já a citei aqui, no artigo sobre artistas nacionais) que saca de tarô (eu assumo que sei alguma coisa, de curiosa), ela me explicou que esse arquétipo representa o início da jornada. 

Ele fala de pessoas que se jogam num objetivo sem pensar nas consequências, sendo insanas, no sentido de, se der certo, ótimo, se não... O arquétipo pode ser bom e ruim ao mesmo tempo, tanto pela empolgação quanto pela falta de segurança.

E colocando isso na trama, G representa bem, essa dualidade, por ser alguém que pode estar realmente querendo ajudar, devido a visão, tendo ligação direta com o verdadeiro vilão e tentando impedir seus planos, mas não sendo levado a sério e que no fim, pode terminar sofrendo as consequências. Ou então, ele pode estar usando os aspectos negativos do arcano que representa, sendo realmente o vilão, mas que quer ver o circo pegar fogo.

Há diversas teorias afirmando que ele seria o grande vilão de SF V e, diferente do que alguns afirmavam um tempo atrás, de que Q é uma versão mais fraca de G, com os Qs sendo seus servos que estariam dando o devido andamento ao seu plano. Com isso o plano de G seria totalmente posto em prática após os acontecimentos de SF III, sendo esta a grande ameaça que Rose viu, só não descobrindo que o estranho de cartola é que é a pessoa por detrás disso.

Jogando com G, eu notei que nas frases de vitória do personagem ele se põe como se fosse o início e o fim de tudo, a vida e a morte, ele está em mim, em você e em tudo, lembrando bastante algumas concepções de deidades ou divindades. O que me faz teorizar se ele não é uma entidade mas diretamente ligada a essência do planeta, Gaia. Com isso, G não seria necessariamente um vilão e sim um mensageiro daquilo que estar por vir e tenta ajudar o máximo de pessoas que conseguem ouvir e aceitar a sua voz.

E, apesar de no tarô oficial de SF G aparecer como a carta do Louco, Rose, em sua frase de vitória, afirma que é a carta do Mundo, que é o fim do processo e uma das cartas mais positivas do tarô. E que ainda bate com o que escrevi anteriormente, dele ser o início e o fim. 

Curiosamente, o personagem que representa o arcano no tarô oficial é Ryu, o que me faz pensar se ele terá uma importância decisiva nessa questão.

E ainda temos Necalli, que mesmo não sendo um vilão, no nível de Vega/Bison e Gill e sim alguém que possui um interesse próprio (devorar guerreiros fortes), poderia terminar, no mínimo sendo mais uma vez o estopim para algo que estaria por vir, pois há teorias de que ele conseguiu sim absorver algo de Gouki/Akuma. O tal "Super Necalli", talvez?

Mas, nas discussões, tem um detalhe que pessoal anda esquecendo e que eu disse mais acima para vocês guardarem a informação: a série Strider.

Voltemos para o modo história de Zeku, onde, nos últimos momentos, ele fica discutindo com o seu eu mais jovem sobre o nome da organização, citando o nome "Strider" (que na adaptação em português virou "Passos Largos"), deixando um tanto claro, ainda mais somando ao visual da versão jovem do personagem, que ele é o Strider original.

Na série original de Strider é dito que tudo ocorre no ano de 2048, que ficou conhecido como o Ano Um de Meio, um ser misterioso de outro mundo que tomou controle de toda tecnologia e da força militar da Terra. E é aí que entra os Striders, com o jovem Hiryu tendo a missão de eliminar Meio. Já no jogo de 2014, a ação ocorre no futuro, o Ano Meio 48, deixando claro que a Terra está sob o seu domínio há 48 anos. Mais detalhes envolvendo a série Strider virá no futuro artigo que já comecei a escrever e que será publicado antes do que eu planejava.

Sabendo que SF se passa nos anos 90 do século passado (talvez SF III possa se passar perto dos anos 2000) e seguindo o que foi dito no jogo mais recente (os 48 anos de Meio no poder) podemos especular que essa era seria mais apocalíptica do que se pensava e, quando Hiryu finalmente acaba com a ameaça, a civilização está aos frangalhos. 

Ou então, as ações de Meio teriam como consequência algo pior, por mais que ele fosse eliminado. Uma guerra talvez? Envolvendo inclusive o que restou da Shadaloo e da Sociedade Secreta (ou da organização que Urien pode ter formado)? Ou, como Vega/Bison é uma entidade ele se apossou da essência do planeta? É, possibilidades não faltam!

Nesse rolo todo, ainda há quem aposte na aparição de Ingrid, mas não a versão usando o roteiro de Alpha 3, que terminou sendo odiada por muitos e sim a que foi apresentada em Capcom Fighting All-Stars, possuindo uma "gêmea", com ambas possuindo um poder devastador. Indo por esta teoria, alguns consideram que G teria um papel similar ao de Avel/Death ali (mais detalhes, neste post).

E o fato de eu afirmar a importância que temos de prestar atenção em Zeku, ganhou ainda um forte aliado esses dias (já que comecei a escrever esse artigo assim que Rose ficou disponível): Takayuki Nakayama, um dos desenvolvedores de Street Fighter e o responsável pelas fichas de personagens no CFN Portal.

Takayuki Nakayama

Como noticiado no dia 30 de abril no site Eventhubs, Nakayama numa entrevista à Spin Magazine, fez a seguinte declaração:

"Eu mencionei que incluímos inúmeras pistas, mas há segredos não descobertos sobre os seguintes tópicos: Zeku e Strider, Q e G (e) A Força Aérea dos Estados Unidos e Byron Taylor."

Antes de continuar, só esclarecendo que Byron Taylor, para quem não se lembra, é o amigo de Guile que participa de A Shadow Falls, do modo história de Kolin e que faz uma ponta como um dos espectadores no cenário de Guile.

Se formos seguir pela total canonicidade de Strider no universo de Street Fighter (lembrando das possibilidades que eu levantei sobre Red Earth), os eventos a partir do final de SF III, levaria ao surgimento de Meio no planeta e seu domínio. E, talvez, como dito anteriormente, se não for a aparição de Meio, algo possa acontecer depois do futuro mostrado em Strider, culminando no final da visão de Rose, que a faz ficar em pânico.

Pegando ainda a declaração de Nakayama, existe a questão envolvendo G e Gill e a Força Aérea e o Byron Taylor.

Ainda não sabemos exatamente qual a ligação de G e Gill, porém, as ações do último podem influenciar ou estar diretamente ligadas ao que G sabe, voltando a aquilo que disse anteriormente de, talvez tudo se posto em prática após os acontecimentos de SF III. Isso ainda somando ao fato de que, em 3rd Strider, a CIA está investigando as diversas aparições de Q pelo mundo, dando uma pista de que algo estaria para acontecer, mas que não teve um desenvolvimento ali, ficando no ar o que aquilo poderia significar. E isso pode está diretamente ligado a relação que G e Gill teriam no enredo de SF V.

Ainda é sabido por quem conhece a lore de SF (ou presta atenção nos finais) de que já tivemos casos de traição no passado com integrantes das forças armadas, se unindo a Shadaloo. O que levanta o questionamento sobre qual será o papel do grupo nesse momento da saga e a real função de Taylor e, porque não, qual será a posição de Guile e as consequências de seus atos nesse momento.

E aí voltamos a própria Rose e sua atitude de querer voltar ao passado, de alguma forma. Ao passado até que ponto? A partir do momento que ela começou a usar seus poderes? Quando Gouken e Gouki/Akuma eram jovens e Goutetsu era vivo? Na época que Ryu derrotou Sagat? Impedindo o assassinato de Dorai? Ou ainda tentando de alguma forma impedir que Vega/Bison se torne praticamente uma entidade?

Sim, há diversas possibilidades, ainda mais que, assim como Vega/Bison, a idade real de Rose é desconhecida e ela poder ser muito mais velha do que aparenta.

Uma das poucas coisas certas é que, Ryu e Chun-Li estarão em SF VI, ou seja, independente dos acontecimentos, o destino o desses dois personagens, pelo visto é continuar lutando, por quaisquer motivos. Aliás, a própria Chun-Li admite, que por mais que ela queira fugir, ela sabe que esse é o destino dela.

Então, qual será a consequência disso? Teremos um reboot do universo principal, um evento envolvendo os universos paralelos que existem na série (como o de Street Fighter 2010), ou uma nova linha do tempo "principal" sendo criada? A linha principal estará MESMO condenada, por ainda é possível se ter uma esperança? 

Enfim, é possível se fazer diversas especulações envolvendo até outras franquias, como Darkstalkers (lembrem-se que ali há personagens que tem a habilidade de viajar entre dimensões). E o único jeito é esperar pelo novo modo história, visto que o final do modo arcade de Rose não dá tanta pista, a não ser o seu encontro com Zeku, que pode significar algo num futuro próximo.

Bem, vou ficando por aqui. E você, o que realmente acha que poderá acontecer? Qual a sua teoria? Qualquer coisa, comente, adorarei ler! =D Até a próxima e eu espero que Rose tenha mais sorte que Raiden nessa nova empreitada!


01 abril 2021

Neco Drop está de volta!

Nos últimos anos, a Capcom faz alguma brincadeira de primeiro de abril no site de Street Fighter. Já tivemos desde loja falsa de Street Fighter x Tekken até mesmo um card game on-line com fanservice do Ed no final do jogo.

Porém, um dos mais divertidos, sem dúvida, foi o Neco Drop, joguinho no maior estilo Candy Crush, onde o jogador deveria "coletar" os gatos presentes, que na verdade, são versões dos personagens.

A segunda edição, que está on-line desde ontem, vem com mais gatos e ainda com uma historinha para o jogo, com algumas histórias extras que o jogador destrava enquanto joga. Sem contar as novidades, como a possibilidade de continue ou de se conseguir uns bônus para te ajudar nas fases.

Sawanya, a versão gatinho de Sawada

Dentre os novos gatinhos, temos as versões de Nadeshiko, Sawada, Oro, Rose, Akira, Dan, Azam e o soldado da Shadaloo de baixa patente. Curiosamente, Eleven não ganhou a sua versão gato. Quem 

Para acessar é só ir no CFN Portal.

22 março 2021

E como fica a cronologia? 10ª parte - Red Earth

 

Nihao! Hoje iremos falar de um jogo que, ao menos aqui no Brasil, muitos não tiveram a oportunidade de jogar, mas que ao menos conhece, no mínimo, um personagem dele: Red Earth (War-Zard, seu nome no Japão)!

Sendo bem sincera, era para este artigo ser o último da série, mas como eu o terminei antes do previsto, então, resolvi publicar.

Você deve estar se perguntando o porquê do jogo estar aqui, até porque, aparentemente, ele não possui nenhuma ligação com Street Fighter. Bem, e aí que você se engana. Vem comigo que te explico.


O jogo


Plot - Site Oficial:

O ano é 1999... 

Nem a Revolução Industrial nem o Renascimento ainda surgiram, e estamos numa terra onde o exército e os magos coexistiam. Enquanto cada nação se continha, na superfície, o tempo passava com calma ... 

No entanto, um misterioso império emergiu em tal mundo. O misterioso império manipulou monstros suspeitos, invadiu uma nação após a outra com seu poder avassalador e tingiu a antiga terra verde de vermelho a cor do sangue ... 

As pessoas estavam com medo do poderoso poder desconhecido e de sua existência, e previram a destruição da terra ... 


Plot - Secret File:

No ano de 1999, terra alterada. O mundo sem Renascimento, nem Revolução Industrial, onde dominam a monarquia, espadas e feitiçaria. As nações se contiveram, contudo, estavam em calmaria. Estavam até que um país enigmático surgiu. Crueldade sobrenatural e muitos monstros do país estão levando o mundo ao dia do juízo final. 

      

Observação: Na versão internacional, a ação ocorre no ano de 13XX, século XIV.

War-Zard/Red Earth foi lançado originalmente para a placa CPS 3 em 1996, como um jogo de luta com premissa de fantasia medieval, com diversos elementos de RPG, onde era possível escolher quatro personagens:

  • Leo: O rei de Savalia (Greedia na versão japonesa) que foi amaldiçoado e expulso pelos responsáveis que atacaram seu reino. Usa a maldição ao seu favor para ajudar seu povo, com Hauzer o esperando para o combate;
  • Mukuro/Kenji: Um ninja, que teria nascido em 1971. Quando navios negros invadiram Zipang e atacaram o país, o shogun manda Mukuro/Kenji e seus asseclas, que são o seu melhor esquadrão de ninjas, que os investigassem e eliminassem. Durante a missão são atacados por Kongou. Apesar da desconfiança de Mukuro/Kenji que o shogun esteja traindo o país, ele segue em sua missão, atrás de mais pistas; 
  • Tabasa/Tessa: A feiticeira, natural de Icelarn que resolve investigar a estranha tempestade, que ela acredita que não seja um fenômeno natural. Ao investigar quem seria o responsável por tal fenômeno, enfrenta Hydron, que mantinha uma garotinha presa;
  • Tao/Mai-Ling: Uma jovem de 14 anos, que é uma habilidosa artista marcial de Gora. Voltando de um torneio, que ela ganhou o primeiro lugar, encontra sua terra devastada, com a harpia Luan/Lavia assumindo a destruição do local. A jovem agora está atrás das crianças desaparecidas de sua cidade e também, de respostas para o que está acontecendo no mundo.

Para assim enfrentar terríveis monstros e assim, salvar o dia:

  • Nool/Hydron: Um malicioso monstro metade nautilus e metade kraken, que recebeu poder de Valdoll/Scion. Termina encontrando Tabasa/Tessa em seu caminho; 
  • Hauzer: Anteriormente um fóssil de Greedia/Savalia que foi ressuscitado por Valdoll/Scion, que é agora um dragão terrestre;
  • Kongou: Outrora um humano comerciante, sem habilidades de luta, chamado Taruma, que vivia em Zipang. Ao conhecer Valdoll/Scion, este lhe deu o poder de se transformar num grande oni. Agora, ele aterroriza sua terra natal; 
  • Secmeto/Ravange: Uma mistura de esfínge com quimera, diretamente do reino desértico de Alanbird/Sangypt. Possui uma cauda que é uma serpente e cabeças de águia, dragão, cabra e leão. A criatura foi criada por uma seguidora de Valdoll/Scion, a imperatriz Clara Tantra (Arumana IV no Japão), que se funde a besta;
  • Luan/Lavia: Outrora bondosa, é uma fênix que aparece no folclore de Gora, que foi amaldiçoada por Valdoll/Scion, se transformando numa harpia. Ao derrotá-la, seu corpo é consumido pelas chamas e ela volta a sua aparência original;
  • Gi Gi: Uma estátua inca, que ganhou vida graças a Valdoll/Scion. 
  • Blade: Anteriormente era o ex-capitão da guarda pessoal de Leo, que sofreu lavagem cerebral. Ele é o cristal que se encontra no centro da armadura. Por ser uma criação de Valdoll/Scion é totalmente fiel a seu mestre e carrega uma espada de nome Adrayer;
  • Valdoll/Scion: O grande vilão do jogo, responsável pelos ataques de monstros e por tudo de ruim que está acontecendo naquele momento. O objetivo do feiticeiro é encontrar humanos fortes o suficientes que sobrevivam a sua conquista, para assim dominar todo o planeta com ele, em nome de sua nação Darminor. Ao ser derrotado, revela uma segunda forma, True Scion (ou Shin Valdoll, como é conhecido no Japão).

E os nossos heróis contam com a ajuda dos Seis Espíritos Elementais, que são convocados através de orbes místicos:
  • Goranda: Um camaleão cobra parecido com um dragão que tem o poder do fogo;
  • Soulfunil: Uma recatada ninfa com cabelos de gelo que comanda o poder do gelo (não, diga, com esses cabelos, seria difícil controlar outra coisa...);
  • Giamateus: Um gigante atlético que é composto por uma constelação e que possui o poder das estrelas (é mesmo? xD);
  • Rafale: Uma silfo que comando o poder do vento;
  • Gorubarus: Um feroz lobo chifrudo que possui o poder da luz; 
  • Dogma: Um erudito que parece um fantasma, com corpo de gaiola que segura uma legião de espíritos inferiores que comandam o poder do veneno. Um estudioso sombrio como um fantasma com um corpo feito de uma gaiola segurando uma legião de espíritos inferiores que comandam o poder do veneno.

Ainda há outros personagens que interagem com nossos heróis durante a jornada, e as vezes, até participando mais ativamente da lore dos nossos heróis, como é o caso dos Três Homens Sábios, que interagem com Leo, aparecendo até mesmo em alguns finais do personagem.

Ficando claro, ainda mais na versão japonesa, que é um jogo que mexe com o conceito de terra alternativa, ficaria um tanto estranho alguém querer relacionar este jogo com Street Fighter. Até Darkstalkers possui mais "proximidade" com SF, com direito a Blanka ser citado (até o momento sendo só um easter egg) num dos finais de Felicia. 

Mas então, o que aconteceu para eu falar dele aqui, nesta série sobre a cronologia? Então, agora é que vem a bomba. E caso tenha assistido o vídeo do Velberan sobre a timeline do universo de SF, já até sabe o que é.


Street Fighter V Arcade Edition - A Visionary Book II

Street Fighter V Arcade Edition - A Visionary Book II é um artbook lançado, infelizmente, apenas no Japão, junto com a edição física de colecionador de Street Fighter V - Arcade Edition. Nele temos diversas informações interessantes sobre os personagens, assim como algumas curiosidades.

Caso não consiga visualizar o player, clique aqui.

Na seção de Menat, temos um comentário de Nakayama, onde ele fala sobre a origem de sua bola de cristal. Eis o que diz (caso consigam uma tradução melhor, podem me mandar):

O tema do personagem para a 2ª temporada foi "Velha e Nova Geração". Ela também é uma discípula da usuária do Soul Power que apareceu anteriormente. A mestra é boa em adivinhação com tarô, mas Menat é boa em adivinhação com bola de cristal. Sua bola de cristal é chamada de "Olho Esquerdo do Leão", que foi criada a partir de uma besta divina que dizem ter protegido o reino fantasma do deserto de Alanbird. Há muitas teorias, mas uma delas é que ela é um bom par para Menat, descendente de um certa pessoa (...)  

Sim, há elementos de War-Zard/Red Earth em Street Fighter! Alanbird (ou Sangypt na versão internacional), como dito anteriormente é o reino protegido por Secmeto/Ravange, baseado no antigo Egito. E para aumentar ainda mais a ligação, Sekhmet, a deusa que serviu de inspiração para a personagem do jogo, possui uma cabeça de... LEÃO. Infelizmente não consegui encontrar o restante do comentário, que fala sobre a ascendência de Menat, só que, essa pequena informação sobre sua bola de cristal, já basta para o objetivo desse artigo. E temos que lembrar que a lutadora Menat é egípcia!

Com isso, temos a pergunta que não quer calar: War-Zard/Red Earth se encaixa MESMO na cronologia?

Bem, a partir de agora temos praticamente cinco caminhos a se seguir:

O primeiro é similar ao que ocorre com personagens como Capitão Sawada e Shin, onde, mesmo eles sendo canônicos no universo principal, seus jogos de origem não o são e não há nada, até o momento, que indique que eles sejam canônicos num universo alternativo. Com isso, pode ter existido alguns personagens, ou todos de War-Zard/Red Earth no universo principal, mas os acontecimentos do jogo de origem não (ou foram modificados, talvez?). Os personagens continuam sendo os mesmos, tendo poucas modificações, ou nenhuma.

O segundo caminho é aquele apresentado pela personagem Ruby, que é a versão de Ruby Hearth no universo principal de Street Fighter. Nesse caso, o que existiu em algum momento no universo principal foram versões do que temos em War-Zard/Red Earth, que mesmo guardando a sua "essência" não é exatamente aqueles personagens que conhecemos e sim novos. E os acontecimentos do jogo podem ou não ter acontecido numa outra época, porém, quase certo de se ter ocorrido num universo paralelo (lembrem-se, alguns personagens da série Marvel são de um universo alternativo).

O terceiro caminho é aquele apresentado por Mech Zangief e Dark Sakura no universo principal. Mesmo deixando implícito que seus jogos de origem ocorrem num universo alternativo (lembram da ficha de Shadow e Shadow Lady, que são de realidades paralelas?), ganharam versões modificadas dentro do universo principal. Com isso, War-Zard/Red Earth pode ter ocorrido num universo paralelo, porém, alguns personagens possuem versões dentro do universo principal de SF que viveram em alguma época.

O quarto seria o caminho dos personagens de SF EX, que seguiram tendo poucas ou nenhumas modificações no universo principal, chegando até a participar indiretamente da história de SF V, mas o seu jogo de origem não é canônico ali e talvez ocorrendo num universo alternativo, como alguns podem interpretar o que é dito no livro Street Fighter Memorial Archives Beyond the World - From Street Fighter to Street Fighter V, que afirma que SF EX é uma história paralela.

O quinto é basicamente seguir o conselho dado pelo livro Street Fighter Memorial Archives Beyond the World - From Street Fighter to Street Fighter V, em ignorar certas contradições existentes e atualizar os pontos necessários para se encaixar na lore. Com isso, poderíamos desconsiderar o que é dito na lore japonesa de War-Zard/Red Earth no que se refere ao ano dos acontecimentos e colocar o jogo no passado e, porque não, seguir o que é dito na versão americana, onde tudo ocorre no século XIV. Com isso, ficaria até claro para muitos que a Terra apresentada no universo de SF não necessariamente seguiria os mesmos acontecimentos da Terra real, sendo assim, uma expansão do conceito de Terra alternativa apresentada no próprio War-Zard/Red Earth!  

Então, tendo em mente essas possibilidades, com as suas devidas observações, a cronologia da série ficaria desta forma:

  • War-Zard/Red Earth (? - talvez seus acontecimentos tenham ocorrido no passado, a única coisa certa é que determinados elementos apresentados no jogo são canônicos em SF);
  • Street Fighter;
  • Final Fight (que aconteceria durante o SF 1);
  • Street Fighter Zero / Alpha;
  • Street Fighter Zero / Alpha 3;
  • Final Fight 2 (que pode ter ocorrido durante e ter terminado a tempo de Maki participar dos eventos de SF Zero 3, ou um pouco antes);
  • Rival Schools (seus eventos podem ter ocorrido antes, ignorando o fato de que se passaria nos anos 90 conforme era originalmente, durante ou depois de SF II);
  • Street Fighter II (incluindo as Supers);
  • Final Fight 3 (depois de SF II, ao meu ver, ele pode ser encaixado na mesma época do SF II);
  • Street Fighter IV;
  • Street Fighter V;
  • Street Fighter III;
  • SF III – 3rd Strike;
  • Captain Commando (eliminado até segunda ordem); 
  • Strider (assistir modo história de Zeku para entender melhor, futuramente, escreverei sobre).

Claro, você ainda pode viajar mais nessa questão e afirmar que o reino fantasma de Alanbird é na verdade de outra dimensão e que, após os acontecimentos de War-Zard, conseguiu de alguma forma (uma magia que deu errado?) parar no universo principal de SF e quem sabe até servindo de portal. Mas aí, iremos entrar mais em teorias especulativas que carecem de fontes para serem melhor fundamentadas. Visto que, todas as suposições que coloquei se baseiam em fatos apresentados pela própria Capcom em situações semelhantes.

Então, o que vocês acham? Qual seria o caso de War-Zard/Red Earth?


Curiosidades:

  • War-hard/Red Earth nunca recebeu um port caseiro, apesar de seus personagen participarem de diversos jogos que foram lançados posteriormente para videogames (como SvC: Chaos) ou exclusivos que não saíram no arcade, como SNK vs Capcom: Card FRighters Clash;

Cena de um dos finais de Tabasa/Tessa

  • Todos os personagens do jogo possuem três finais. No caso de Leo, um de seus finais pode ser dividido em dois, considerando assim um quarto final, devido a uma pequena mudança que ocorre nas cenas, caso o jogador utilize continues, apesar dos diálogos serem os mesmos. Para ver todos os finais do jogo, é preciso cumprir algumas exigências, que vai desde não pegar continues, até utilizar um determinado número de continues. Tabasa/Tessa e Mukuro/Kenji, possuem ainda duas opções de escolha em seus finais que ocorrem caso se use menos de 20 continues, semelhante ao que ocorre com Chun-Li em Super Street Fighter II e Super Turbo, onde podemos optar por ela seguir uma vida normal ou continuar sendo detetive. 

  • Caso o jogador não utilize continues, assim como ocorre com a série SF II, vemos uma tela especial de créditos, mostrando os outros personagens que participam da história do jogo. No final, há uma tela com uma outra versão dos lutadores, fazendo a pergunta: "A seguir?" Infelizmente, como não teve outro jogo, não se tem muita informação dessas possíveis versões futuras; 

Greedia/Savalia

  • Algumas localidades apresentadas no jogo, fazem referência a lugares reais, seja no cenário ou no nome. 

    - Greedia/Savalia: A Grécia antiga. Savalia, inclusive é o nome de uma vila real, que fica localizada no sul da Grécia;
    - Zipang: O Japão feudal. O nome Zipang é um nome antigo do próprio Japão;
    - Icelarn: O nome é uma referência a Islândia (Iceland) e a localidade as regiões polares. A localização, fazendo um paralelo com o mundo real é a Escandinávia; 
    - Gora: Geograficamente, representa a Ásia. Mesmo ficando implícito que Gora representaria a China ou a Mongólia, devido a localidade ser no deserto, podendo ser referência ao deserto de Gobi, que está localizado nos dois países, Gora, curiosamente, é o nome de um município da Polônia (não que tenha sido proposital isso, só fiz um paralelo);
    - Alanbird/Sangypt: Clara referência ao Egito antigo, inclusive no nome do lugar na versão internacional;
    - Crypt: Localizado no que seria a América do Sul (lembrando que neste universo a América Central não existe), o lugar é uma referência as ruínas maias, existentes na América Central. 

  • Secmeto, o nome japonês de Ravange é em referência a deusa Sekhmet, a deusa egípcia com cabeça de leoa da guerra, da vingança, das doenças e da cura. Dizem que uma vez Rá a ordenou que castigasse a humanidade devido a sua desobediência. Tal tarefa foi cumprida com tanta fúria pela deusa, que Rá precisou embebedá-la com vinho para que ela não exterminasse a humanidade;

  • O nome dos dois dragões que acompanham Valdoll/Scion é Misery (Miséria) e Dispair (Desespero);

  • O nome de Blade, mesmo no Japão, a princípio era Jihad. Tal nome está presente em alguns materiais japoneses, como no Secret File e no livro All About War-Zard. A mudança do nome provavelmente foi feita para evitar qualquer tipo de atrito com seguidores do Islã. Curiosamente, no encarte do CD da trilha sonora do jogo, já consta o seu nome atualizado ;

Tabatha e Samantha no seriado A Feiticeira

  • O nome japonês de Tessa, Tabasa, possivelmente seria Tabitha, sendo uma referência a personagem de mesmo nome da série "A Feiticeira" e seu spinoff, Tabitha;

  • Dos quatro personagens selecionáveis, Tao/Mai-Ling é a única que não participou de outro jogo de luta como personagem selecionável. Ainda sobre ela, com base nas suas falas em japonês ela é possivelmente uma bokkuko, ou seja uma garota que usa pronomes masculinos para se referir a si mesma (no japonês mesmo o pronome pessoal "eu"possui diferenciação entre masculino e feminino);

  • No jogo Dragon's Dogma: Dark Arisen, também da Capcom, há uma peça de armadura chamada "Cursed King's Belt"(Cinturão do Rei Amaldiçoado), onde é dito que pertenceu a um rei que foi amaldiçoado a viver como um leão, fazendo uma referência direta a Leo e a um dos seus finais;

  • Alex e Zeku ganharam trajes extras de Leo e Mukuro/Kenji em SF V.


Bem, irei ficando por aqui. Espero que eu tenha conseguido sanar as dúvidas a respeito de como War-Zard/Red Earth poderia se encaixar no universo de SF. Não esqueçam de ler os demais artigos sobre a cronologia de SF publicados até agora! 

Continuem se cuidando nesta pandemia e até mais!!!

Comentários