03 julho 2014

Review de SF Assassin's Fist... No Fighters!


Nihao pessoal!!! Não precisam mais ficar me cobrando, pois fiz o review da série de SF que está bombando! Porém eu o pus no Fighters (que para quem não sabe sou colaboradora). Então vão lá e deem uma força!!! xD É só clicar aqui.

12 junho 2014

Street Fighter Humor 13: Feliz Bia dos Namorados...

Arte por Takilmar.


18 maio 2014

Copa Umbrella e Copa Rio

Passando rapidamente por aqui só para divulgar os campeonatos feitos pelo pessoal do Ranking-Br, que acontecerá no dia 25 de maio. Informações na imagem abaixo e qualquer dúvida, pode entrar em contato com a página do Ranking-Br. ^^

02 maio 2014

O obscuro Street Fighter coreano - Review da 1ª parte


Nihao povo!!!! Hoje a tia Bia irá trazer algo obscuro, mas bem conhecido dos fãs de SF. O live action coreano!!!! Sim, esse é o artigo que prometi a séculos na fanpage.

Para quem não sabe, a Coréia do Sul fez no passado diversas versões / adaptações de séries famosas, seja em desenho ou no formato live action. Acredito eu que a mais "conhecida" por nós ocidentais seja a versão de Dragon Ball que fizeram.

Devo ressaltar que com Street Fighter, os coreanos fizeram duas versões, uma em desenho animado e outra live-action. A que eu irei fazer o review é a versão live, mais precisamente do primeiro capítulo, o único que encontrei completo no Youtube. Talvez você pergunte: "A Capcom permitiu isso? É oficial?" A  resposta é provavelmente não. Não encontrei nenhuma fonte que indique que esse filme teve autorização para ser produzido. Ou seja, provavelmente, ele é tão oficial quanto aquelas fan fics que sua amiga yaoizera vive escrevendo de Saga e Shaka.

E antes de eu começar o review, gostaria de lançar um desafio: Se existe algum fansub que tenha alguém que manje coreano, legende!!!! Pode ser tosco ao extremo, mas que merece ter uma legenda em português para entendermos a viagem do filme!^^

Agora, vamos ao que interessa!



O filme começa com o narrador dizendo que houve uma guerra em 2010 e que blábláblá e blá, junto com um montão de coisa que não entendi por não saber coreano. E quanto a guerra, como sei? Bem é que logo depois vem essa imagem:




Meio óbvio saber que rolou uma guerra após ver uma ogiva sendo detonada, não? Aparentemente reciclaram parte do roteiro do desenho coreano.

E é nesse cenário pós guerra que nasceu os street fighters!!! E aí vem a apresentação de cada um deles, mas irei dar o devido destaque apenas a algumas apresentações. Eis elas:


Ken e seu cabelo espiga de milho
O Blanka que faz o Blanka do filme do Van Damme ganhar o Oscar de Melhor Maquiagem
Estou sem comentários, sério... O.O
Meninas que ficam louquinhas e molhadinhas com o Vega, tenham pesadelos!!!
Honda ficou doente???

Não irei comentar sobre o Balrog com vitiligo, até porque compreendo o quanto deve ser difícil achar um negão afrodescendente na Coréia. Mas, sério custava fazer uma caracterização melhorzinha para esses cinco? Ainda mais o Ken que ficou horrível com esse cabelo? Meus olhos sangraram vendo isso... T.T



E logo após a apresentação (super-hiper-ultra-mega) vergonha alheia, com direito a musiquinha chiclete, vem o filme propriamente dito. E tudo começa com Ryu e Ken trabalhando em alguma obra para conseguir uns trocados. Ryu eu até compreendo trabalhar, pois é um cara ferrado e pobre, mas o Ken? Pelo visto o Senhor Masters lhe cortou a mesada ou o demitiu das empresas devido a péssima administração feita pelo seu filho. -.- Nisso, Ken tira um maço de dinheiro da roupa e fala para Ryu dar uma pausa no trabalho, enquanto eles dão um rolé por aí.



Ao chegarem na cidade eles ficam na fila de uma máquina que dá uns medalhões, ao por dinheiro nelas. Esses medalhões tem lá sua importância, pois eles aparecem outras vezes no filme. E é aí que chega Chun-Li e eles entram no modo hormônios em fúria.




Ela vai para a fila, enquanto Ryu e Ken continuam batendo papo. Então chega uns baderneiros que começam a arrumar confusão. Ryu, Ken e Chun-Li, ficam apenas olhando, pois, por algum motivo, não queriam se meter na briga, mas eis que chega... Guile!!! E começa a arrebentar com a cara dos meliantes!!!



Nenhum dos três de metem na luta do militar, que espanca os caras sem dó e nem piedade!! Cadê os direitos humanos?? Detalhe que com um golpe de Guile, um dos baderneiros caem em cima da máquina que é apenas uma caixa vazia... Então vá saber como ela dava os medalhões...


Cadê os direitos humanos? É um pobre bandido que está fazendo o seu trabalho honestamente!! E como essa máquina funcionava?? Oh, dúvida cruel...

E eis que a câmera foca no rosto de Chun-Li. e ela olha com uma cara de desprezo para o cara que foi nocauteado. Pelo visto Chun-Li é da classe média burguesa fedorenta, reaça e coxinha que não se importa com o pobre jovem incompreendido pela sociedade e que estava fazendo seu trabalho de forma digna e honesta. Ou simplesmente não suporta fracotes! É meu querido, pelo visto...



Depois disso, Guile fala algo com o meliante, pega um dos medalhões que estão no chão e vai embora. E os três ficam encarando Guile ir embora para a sua casa e ser um homem de família.



Logo depois a cena muda, com Ryu e Ken (com um medalhão) em um bosque, conversando.  Reparem que Ken aproveitou para passar no salão, pois agora suas madeixas loiras estão sedosas, com brilho e cachinhos nas pontas!! Afinal um lutador tem que se cuidar nas horas vagas!! =P


FARINHADOUKEN!!!

Papo vai, papo vem, nossa dupla de heróis se depara com um grupo de jovens importunando uma pobre mulher. E eles lhe roubam um cordão e a agridem. Nossos heróis, como bons good guys, não aguentam assistir tudo sem fazer nada e resolvem partir para a PORRADA!!! Com direito a hadouken de farinha que faz o povo voar longe!!! xD



Após ajudarem a pobre mulher, eles vão ao encontro de seu mestre Gouken (ou Sheng Long, ou irmão bonzinho do Pai Mei) em uma cachoeira. E assim termina a primeira parte do primeiro capítulo (conforme a divisão feita pelo usuário do Youtube que postou essa pérola)!

Quem tiver a curiosidade de assistir a primeira parte, aqui está!^^ Lembrando que não me responsabilizo por quaisquer danos que tal vídeo possa ocasionar ao teu cérebro...



E irei terminar por aqui. Estou preparando os reviews das outras partes (talvez eu junte tudo para não ficar muito longo). Qualquer coisa, é só escrever um comentário, seja aqui ou na página do Facebook. Assim que o tempo me permitir, lerei!!^^ Kisses e see ya!!!!

01 abril 2014

Sheng Long: A Lenda Lendária “Imorrível” de SF

Nihao, aproveitando o primeiro de abril, estou publicando aqui uma postagem que pus no Fighters. Quero aproveitar também, para não contar uma mentira, e pedir desculpas se não ando respondendo e nem lendo os comentários. Ando meio ocupada, mal estou conseguindo terminar a postagem que prometi na fan page do blog. Peço desculpas por isso. Assim que possível, irei ler os comentários e talvez, responde-los com calma.

Agora, vamos ao artigo sobre uma das maiores lendas do universo de Street Fighter!!!^^

Há muito tempo atrás, numa década e século nem tão distantes, surgiu um jogo de luta chamado Street Fighter. Um dia a empresa que tinha feito esse jogo, Capcom, resolveu que era hora de fazer o SF II. E aí surgiu uma das franquias de fighting games mais famosas de todos os tempos.


Numa época que internet era restrita a pouquíssimas pessoas, uma revista, chamada EGM, que costumava a pregar peças em seus leitores no dia 1º de abril, resolveu fazer uma brincadeira: Afirmou que, após cumprir certas condições, ao enfrentar M. Bison, um misterioso personagem aparecia e o derrotava. E agora, caberia ao jogador, derrotar este poderoso guerreiro, aquele que é, na verdade o mestre de Ryu e Ken, e quem Ryu citava na sua frase de vitória.


Você precisa derrotar Sheng Long para ter uma chance.



Eis que a brincadeira pegou muitos. Sheng Long tornou-se famoso, mesmo com a revista desmentindo depois. Muitos acreditavam no mito Sheng Long e nos EUA, durante um bom tempo esse nome era utilizado como sendo do mestre de Ryu e Ken, ao contrário do que ocorria no Japão, onde era Gouken.



Sheng Long continuou no imaginário dos jogadores e, de certa forma, deu origem ao personagem Gouki/Akuma, pois ele aparecia da mesma forma que Sheng Long, derrotando Bison.



Anos depois do nascimento do mito, surgiu SF III. Com o desaparecimento de quase todo o elenco, a mesma brincadeira foi feita e muitos acreditaram. Mas, Sheng Long não iria se tornar real. A não ser no Mugen, na mão de criadores de personagens originais. Aliás, tal notícia fake chegou a aparecer na extinta revista Ação games.



Pode-se dizer que Sheng Long não foi esquecido. Quando a Capcom resolveu lançar SF IV, confirmou a presença do mestre de Ryu e Ken, porém, com uma aparência um pouco mais velha daquela que foi apresentada aos jogadores de SF Zero/Alpha. Ele estava bastante parecido com o nosso velho conhecido, Sheng Long.


"You must defeat me to stand a chance"

Uma de suas frases de vitória era uma brincadeira à tradução infame da frase de Ryu (já que Sheng Long é a pronúncia chinesa de Shoryuken), e que também seria frase dita por Sheng Long, quando ele te ganha.
Mesmo sendo apenas uma mentira, Sheng Long continuará no imaginário de vários jogadores. Assim como tantos outros personagens lendários, como Ashura (de Sonic) e Pedro (de Mortal Kombat).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...